sábado, 29 de outubro de 2011

DOC: OS SEGREDOS DO OCULTISMO (Parte 2)


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

DOC: OS SEGREDOS DO OCULTISMO (Parte 1)

O Jornal O Bruxo Pernambuco, em uma série de postagens divididas em 3 partes, trás para vocês um documentário produzido pela Dicovery Channel, "Os Segredos do Ocultismo", que vem revelar o fascinante mundo do ocultismo e sua ligação com a ciência atual. "O mundo dos antigos magos analisado através dos olhos de grandes cientistas. Uma investigação e discussão sobre a magia, o misticismo, o significado dos sonhos e os métodos utilizados há séculos, para se comunicar e compreender o mundo do sobrenatural. Na série também somos apresentados aos avanços realizados por grandes cientistas como Newton, Galileu, Carl Jung e Einstein. Ilustres pensadores que contribuíram para o desenvolvimento e avanço da ciência moderna."


quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Caminhando entre as Deusas: TARA - O PODER DA CENTRALIZAÇÃO (Parte 2)

Tara é representada possuindo sete olhos. Os dois do rosto, o terceiro olho, olhos em cada mão e pé (como você pode observar na figura acima). Com seus olhos ela observa todos os que sofrem e pedem ajuda.  Contam também que Tara, certa vez encarnou como uma princesa. A princesa era sábia, humilde, ajudava as pessoas, fazia as oferendas e espalhava os ensinamentos do Buda com suas atitudes.

Os monges de sua terra ao verem um ser tão iluminado, pediam a Tara para que em sua próxima encarnação, nascesse como homem, para assim poder espalhar os ensinamentos do Buda. Tara lhes disse que não existia diferença entre os sexos e, que as mulheres também poderiam transmitir os ensinamentos de Buda. Mas, por conta de seus pedidos ela iria reencarnar quantas vezes fosse necessária como mulher para servir e ajudar os necessitados e espalhar assim os ensinamentos de seu mestre. Dizem também, que ela só prosseguirá no caminho da iluminação, quando todos os habitantes da terra conseguirem atingir esse mesmo estágio de iluminação no qual ela se encontra (Pietro, 2003; Marashinsky,2007).

Tara nos ensina que ao nos concentrarmos no nosso interior, melhoramos nossa percepção, sobre nós e sobre o mundo. Ela nos inspira a deixar que o mundo passe por nós, que meditemos, e escutemos o nosso próprio ritmo (Marashinsky,2007). Busque o silêncio, a tranquilidade, e assim poderá entender o caos como uma energia criadora.
A forma mais simples de entrar em contato com Tara é parar e respirar. Voltar o seu olhar para dentro. Concentrar-se no seu corpo. Outro modo é entoando o mantra sagrado de Tara, Om Tare Tutare Ture Soha (Deusa intrépida, que elimina todos os medos e doa todas as fortunas) (Marashinsky,2007).
O significado de cada palavra deste mantra, segundo Pietro (2003) é:

Om: representa o sagrado corpo de Tara, fala e mente.
Tare: representa a libertação do sofrimento da reencarnação, as pessoas queridas sendo libertadas da ilusão e sob as regras do Karma.
Tutare: representa a liberação dos oito medos – vínculo, cólera, ignorância, inveja, orgulho, misericórdia, visões erradas e dúvidas – além das desilusões e do Karma.
Ture: representa a liberação da ignorância, da natureza absoluta do Eu, mostra a verdadeira queda do sofrimento.
                                                                         (Pietro, 2003)


Entrando em contato com o nosso ser interior. Com o nosso centro, acabamos por aprender a controlar e entender nossos medos internos (vínculos, cólera, ignorância, inveja, orgulho, misericórdia, visões erradas e dúvidas), por isso, dizem que Tara protege os seres desses males. Por isso, busque um local tranquilo em casa, crie um pequeno altar, sente-se confortavelmente durante alguns minutos por dia, respire fundo, preste atenção na sua respiração, no seu ritmo, cante o mantra em voz alta ou mentalmente e conecte-se com Tara. Conecte-se com você. Lembre-se: respire e observe.
Beijos estalados no coração de todos e que Tara os guie na jornada ao centro do seu ser.





Bibliografia consultada:
DONATELLI, M. (coord.); O livro das Deusas – Grupo Rodas da Lua.  São Paulo: Publifolha, 2005,  95p. 
MARASHINSKY, A. S.; O oráculo da Deusa: um novo método de adivinhação. São Paulo: Pensamento, 2007,  200 p.
PRIETO, C.; Todas as Deusas do mundo: rituais wiccanos para celebrar a Deusa em suas diferentes faces.  2° Ed., São Paulo: Gaia, 2003,  346p. (Coleção Gaia Além da lenda)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Perseguição aos gatos na Idade Média

A Idade Média teve início, na Europa, com as invasões bárbaras (germânicas), no século V, sobre o Império Romano do Ocidente, e com a desintegração do mesmo, em 476 d. C. (século V). Essa época estende-se até o século XV (1453 d. C.), com a queda de Constantinopla – quando houve uma retomada comercial e o renascimento urbano. A Idade Média caracteriza-se pela economia ruralizada, enfraquecimento comercial, supremacia da Igreja Católica, sistema de produção feudal e sociedade hierarquizada. A Era Medieval pode ser subdividida em 2 períodos:

Alta Idade Média – que vai do século V ao século X;
Baixa Idade Média – que vai do século XI ao século XV.

A Idade Média, foi, de um modo geral, hostil aos gatos, que eram associados às feiticeiras e feitiçarias e, considerados criaturas diabólicas. Nesta época nasceu a maioria das superstições, das quais algumas chegaram até nossos dias. O que aconteceu com os gatos que, eram adorados no Antigo Egito, para passarem a ser execrados na Era Medieval?

No Antigo Egito , em torno de 4 mil antes da Era comum (AEC), os egípcios domesticaram gatos, que, foram usados para o controle de pragas em seus estoques de grãos. Ficaram tão impressionados com as qualidades de caçador dos gatos que, passaram a considerá-los sagrados. A deusa Bastet , deusa da fertilidade e felicidade, era representada como uma mulher com cabeça de gato. Do Egito, os gatos foram levados para a Itália: na Roma Antiga, já eram considerados símbolos da liberdade e, qualquer representação da deusa da Liberdade apresentava um gato repousando a seus pés. Da Itália espalharam-se pelo restante da Europa.

A ligação dos gatos com os cultos pagãos, desencadeou uma campanha da Igreja Medieval contra eles. Nos mitos escandinavos, que originaram muitas das crenças pagãs, a carruagem de Freyja , deusa do amor e da cura, era puxada por gatos. A deusa guardava em seu jardim as maçãs com as quais se alimentavam os deuses no Valhalla, e sua iconografia é representada por gatos puxando sua carruagem, acabando por haver a associação entre o animal e a própria divindade. O culto a Freyja foi considerado heresia e os membros desta seita severamente punidos com tortura e morte. Como os gatos faziam parte do culto, foram acusados de serem demoníacos, principalmente os pretos.

O Dia de Todos os Santos era comemorado, pelos cristãos, jogando-se na fogueira, sacos cheios de gatos vivos. Os supersticiosos acreditavam que as bruxas podiam transformar-se em gatos que, eram então queimados vivos pelos cristãos que os consideravam agentes do mal. Se alguém fosse visto alimentado ou ajudando um gato, era denunciado como bruxa e era torturado e morto. As pessoas acusadas de bruxaria e seus gatos, eram responsabilizados por qualquer catástrofe que acontecesse: tempestades, falta de chuvas, má colheita, doenças, mortes súbitas, entre outros.

A partir disso, o gato converteu-se em bode expiatório para as tentativas de "purificação" da Igreja Medieval, ou seja, a eliminação de todo e qualquer vestígio do paganismo (ou Antiga Crença). Essa perseguição gerou várias superstições, como a de que cruzar com um gato preto "dá azar", que o gato é o olho do diabo, entre tantas outras superstições comuns nos dias atuais.
Essa prática de queimar gatos, acabou por estender-se a qualquer tipo de comemoração, o que quase dizimou a população felina e, consequentemente, favoreceu a multiplicação de ratos, praga que portava um mal infinitamente superior aos "demoníacos" gatos: a peste bubônica ou peste negra. 

A peste disseminou-se por toda a Europa. A peste bubônica , em meados do século XIV, devastou a população européia. Historiadores calculam que aproximadamente um terço dos habitantes morreram desta doença. A Peste Negra era transmitida através da picada de pulgas de ratos doentes. Estes ratos chegavam à Europa nos porões dos navios vindos do Oriente. E, não havia mais gatos, predadores naturais dos ratos. Além disso, as cidades medievais não tinham condições higiênicas adequadas e, os ratos espalharam-se facilmente. Após o contato com a doença, a pessoa tinha poucos dias de vida. Febre, mal-estar e bulbos (bolhas) de sangue e pus espalhavam-se pelo corpo do doente, principalmente nas axilas e virilhas. Como os conhecimentos médicos eram pouco desenvolvidos, a morte era certa.

No ano de 1400 depois da Era comum (DEC) os gatos estavam a ponto de desaparecer da Europa. Recobram-se a partir do século XVII, principalmente por sua habilidade em caçar os ratos, causadores de perdas significativas nas lavouras e propagadores de doenças temíveis para o homem, sendo aceitos, novamente, nas casas e nos navios, para acabarem com os roedores.

A partir do século XIX, o gato voltou a ser exaltado - até por escritores como Victor Hugo e Baudelaire. Porém os resquícios da perseguição contra os gatos são visíveis até hoje. Além do mais, quais segredos esses felinos realmente escondem?

Texto da Dra. Martha Follain

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Genealogia dos Deuses Gregos


gene


Os deuses primordiais — ou da 1ª geração — eram entidades que haviam gerado o mundo. Representavam as mais primitivas e poderosas forças da natureza, como por exemplo o relâmpago, e também todos os impulsos básicos da vida, como a morte e o inflexível estino.

Os titãs, representantes típicos da 2ª geração, que descendendia da primeira, transmitia ainda uma visão agitada e indomada da natureza. Havia já deuses de aparência semelhante à humana, mas predominavam divindades poderosas, monstruosas e aparentemente incontroláveis.

Mais tarde, com o desaparecimento da potência criadora e selvagem das duas primeiras gerações, as antigas divindades e as novas acomodaram-se, cada uma em seu domínio. Na época da 3ª geração, a dos "deuses olímpicos", os deuses adquiriram forma totalmente humana e o mundo assumiu, finalmente, o aspecto atual.

Segundo as tradições gregas, porém, pouco tempo antes do mundo atual, os deuses interagiam constantemente com os mortais, e a terra ainda estava cheia seres assustadores. Os filhos dos deuses olímpicos constituem, de certa forma, a quarta e última geração divina.

Fonte consultada: 
1. JAA TorranoHesíodo. Teogonia: a origem dos Deuses, São Paulo, Iluminuras, 1991.

2. A.E. Pinheiro & J.R. FerreiraHesíodo. Teogonia / Trabalhos e Dias, Lisboa, Imprensa Nacional, 2005.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Jornal O Bruxo Pernambuco passa para a 2ª etapa do Concurso Top Blog

O Top Blog Prêmio é um sistema interativo de incentivo cultural destinado a reconhecer e premiar, mediante a votação popular e acadêmica os Blogs Brasileiros mais populares, que possuam a maior parte de seu conteúdo focado para o público brasileiro, com melhor apresentação técnica específica a cada grupo e suas categorias.

O Jornal O Bruxo Pernambuco foi indicado a participar do concurso na categoria "Religião". Ontem, 23 de Outubro, saiu a decisão do 1º Turno com os 100 blogs mais votados nessa categoria; e o Jornal O Bruxo Pernambuco, graças ao voto de nossos leitores passa para a segunda etapa da votação.

O Jornal O Bruxo Pernambuco, no momento, possui apenas dois autores e devido a isso, além de fatores pessoais e curto tempo, às vezes fica difícil de coordenar o blog, mas gostaríamos de agradecer a todos os nossos leitores que votaram em nosso blog e incentivaram nosso trabalho. Esperamos que continuem votando para que nosso blog possa ficar entre os vencedores dentro dessa categoria. Contamos com o seu voto. Para isso, basta que vá até o banner do Top Blog no lado direito da página e vote através de seu e-mail ou twitter.
Mais uma vez obrigado a todos e esperamos que nos ajudem com os votos!

Equipe do Jornal O Bruxo Pernambuco

domingo, 23 de outubro de 2011

Sahaja Yoga organiza palestra sobre o Equilíbrio Humano


Nesta quinte-feira, 27 de Outubro, o grupo Sahaja Yoga do Brasil, juntamente com os organizadores do "Curso de Extensão Sahaja Yoga para uma vida melhor" (Depto. de Biofísica da UFPE), promovem a palestra Equilíbrio Humano através da Meditação Sahaja Yoga, que será ministrada pelo Dr. Newton Zanetta (USP), que atua como médico Cirurgião no estado de São Paulo, onde reside.

A meditação Sahaja nos revela o Eterno, o Ser Divino que é Verdade, Consciência e Bem-aventurança. Nós nos tornamos parte integrante do todo, como uma gota nesse oceano de amor e, em meditação, nós nos dissolvemos no Ser Primordial. Essa experiência é o próximo estágio na evolução da consciência do ser humano comum: dizem que essa pessoa nasce de novo ou é Realizada. Isso significa que a nossa essência espiritual, que tem estado escondida até então, torna-se realidade. 
Um dos benéficos sub-produtos de uma meditação tranquila e sem pensamentos é que o sistema nervoso autônomo reduz qualquer hiperatividade física no nosso corpo. Uma vez que esse sistema é também a parte que controla o mecanismo de “luta ou fuga” dentro de todos nós, o qual, no mundo moderno, pode estar prejudicialmente hiper-estimulado devido ao estresse, a meditação pode ser de grande benefício para nossa saúde.

A palestra acontece às 16h no Auditório do Centro de Ciências Biológicas da UFPE (CCB - UFPE), gratuitamente.

Para mais informações: (81) 3071-2104
                                           (81) 9910-9128

Site da organização nacional: www.sahajayoga.org.br

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Caminhando entre as Deusas: TARA - O PODER DE CENTRALIZAÇÃO

Pare. Respire profundamente. Sinta. Você consegue ouvir? Solte o ar. Sinta o seu corpo esvaziar. Inspire novamente e escute. O que você ouve? As batidas do seu coração, o silêncio ou o zumbido do dia-a-dia? Pare. Você consegue ouvir o seu interior?
Às vezes, na correria do dia-a-dia, esquecemos quem somos. Esquecemos o que importa. Em suma, perdemos o foco. Não falo do foco em objetivos e atividades, mas sim do nosso próprio eu, do nosso centro. Ficamos perdidos em turbilhões de sentimentos, ansiedades, necessidades e simplesmente esquecemos de parar e olhar para dentro de nós.


O nome Tara significa “estrela” em Sânscrito. Poderemos dizer que ela é uma Deusa Estrela Guia que nos guia do caos do nosso dia-a-dia para o silêncio e o encontro do nosso centro de equilíbrio. Este é o convite que a Deusa Tara vem fazer para todos nós. Busquemos nosso centro. Façamos da arte de viver no caos, uma constante busca de criatividade e inspiração para alimentar o nosso Eu. Ou seja, ao escutar o recôndito de nossa alma, iremos construir um mundo melhor. Do caos a ordem. Da ordem ao caos.
Tara é uma das principais divindades do Budismo Tibetano. Ela é a Deusa da compaixão universal, da virtude, da transformação, da sabedora e da realidade. É consorte do Deus Shiva e possui formas suaves e ferozes. Na China, também é conhecida como Kuan Yin.
Rés a lenda que Tara nasceu das lágrimas de compaixão do bodhisattva (ser de iluminação que está para alcançar o estado de Buda) Avalokiteshvara. Ele, ao contemplar o mundo, comoveu-se com o sofrimento das pessoas na terra. Chorou e de suas lágrimas nasceu um lago. No lago da compaixão surgiu uma flor de lótus, e de dentro dela Tara surgiu (Donatelli, 2005; Marashinsky,2007).

Tara é considerada uma Deusa que protege seus súditos em tempos tumultuados e de necessidades. Ou seja, na época do Caos, clame por Tara. Tara irá clarear os caminhos ao lhe ajudar a se manter em silêncio e encontrar sua força interior (Marashinsky,2007). Ou seja, ela nos guia para o centro de nosso ser, onde nosso poder se encontra. Ela possui 21 aspectos, que dependendo da sua necessidade você poderá evocar (Prieto, 2003):


“ 1. Tara Verde, que protege dos perigos;
2. Tara que salva os seres conscientes de todas as calamidades;
3. Tara que salva do tremor da terra;
4. Tara que salva das calamidades das águas;
5. Tara que salva da calamidade do fogo;
6. Tara que salva da calamidade do vento;
7. Tara que aumenta bens e sabedoria ao praticante;
8. Tara que salva das calamidades dos céus;
9. Tara que salva da calamidade da guerra;
10. Tara que salva os aprisionados;
11. Tara que salva dos ladrões;
12. Tara que aumenta o poder;
13. Tara que salva da perturbação dos maus espíritos;
14. Tara que salva das calamidades com animais de estimação;
15. Tara que salva prejudicados por animais selvagens;
16. Tara que salva os seres dos venenos;
17. Tara que subjuga o Grande Demônio;
18. Tara, Rainha da Medicina;
19. Tara que ajuda a conseguir a longevidade;
20. Tara que ajuda a enriquecer;
21. Tara que realiza os desejos”


As vezes, utilizo esses versos como uma oração, repito-os em voz baixa, calmamente, umas três vezes e peço a Tara que ilumine o caminho para a minha centralização.


Esta semana ficaremos por aqui com a Deusa Tara. Pra semana tem mais!

Beijocas estaladas no coração de todos!

Raio de Sol


Bibliografia Consultada:
DONATELLI, M. (coord.); O livro das Deusas – Grupo Rodas da Lua.  São Paulo: Publifolha, 2005,  95p. 
MARASHINSKY, A. S.; O oráculo da Deusa: um novo método de adivinhação. São Paulo: Pensamento, 2007,  200 p.
PRIETO, C.; Todas as Deusas do mundo: rituais wiccanos para celebrar a Deusa em suas diferentes faces.  2° Ed., São Paulo: Gaia, 2003,  346p. (Coleção Gaia Além da lenda)

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Grupo Cristão incentiva a troca do Halloween pelo "Jesusween"


Jesus-Ween
Celebrado entre o pôr-do-sol do dia 31 de outubro e o nascer do dia 1° de novembro, o Halloween tratava-se de uma noite sagrada (hallow evening, em inglês), a tradição diz que o mundo dos vivos e o mundo dos mortos se uniam em uma coisa só. Por isso a imagem mais comum é a de fantasmas, bruxas e monstros indo de casa em casa pedindo comida.

Com o tempo, a comida servida deu lugar aos doces que as crianças vestidas de monstros pedem ao longo da noite. A comemoração do Halloween foi se popularizando e hoje já é lembrada em vários países, inclusive no Brasil.

Agora, um grupo cristão canadense tenta mudar a história, incentivando as pessoas a doarem Bíblias e presentes cristãos como “uma forma amigável de lembrar as crianças” quem Jesus venceu a morte.
Por isso o nome da festa para eles deveria ser Jesus Ween [um trocadilho com win, vencer em inglês]. O projeto Jesus Ween foi criado pelo pastor Paul Ade, que vive em Calgary, Canadá. Ele tem feito seminários em diversas igrejas da América do Norte, tentado mobilizar cristãos de todas as denominações a levarem a sério essa iniciativa.

A grande maioria dos cristãos considera o Halloween apenas uma festa cultural, algo inofensivo e divertido. Porém, uma minoria cristã tem se oposto a ele, classificando-a de “demoníaca” e “espiritualmente perigosa”. Agora o
JesusWeen pretende ser uma “alternativa saudável que pode melhorar a vida de todo mundo”, segundo notícia do seu site.

Muito criticada desde que foi anunciada, a festa do “Jesus vencedor” poderá ser um imenso fracasso ou mudar vidas para sempre. Vai depender da adesão dos cristãos norte-americanos e canadenses. Em seu site, o grupo reconhece que o esforço ainda é tímido e tem pouca adesão, mas pretende crescer e ter um alcance mundial.


Fonte: Notícias Gospel
Confira o vídeo de divulgação
AQUI
Notícia divulgada no site da UWB

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Jornal O Bruxo Pernambuco e o ESP®-PE organizam doação de materiais ao Lar Paulo de Tarso

Muitas vezes esquecemos da vida ao nosso redor. Esquecemos de coisas tão básicas, que às vezes se tornam banais, quando não deveriam ser vistas assim. Todos os dias só aumenta o número de pessoas desamparadas e carentes, isso é visto nas ruas, becos, ônibus, basta que olhemos mais atentamente para as coisas ao nosso redor. 


Visando isso, O Jornal O Bruxo Pernambuco e o Encontro Social Pagão de Pernambuco (ESP®-PE) estão arrecadando brinquedos, roupas, material escolar, entre outras coisas para que possa ser doado a Instituição de jovens carentes Lar Paulo de Tarso (http://www.iclarpaulodetarso.org.br/), no IPSEP - Recife.

 A Instituição de Caridade Lar Paulo de Tarso é uma ONG. Fundada em 27 de maio de 1991, no bairro do Ibura, inicialmente com o objetivo de abrigar crianças oriundas de famílias de baixa renda, que não tinham condições de suprir as necessidades básicas (alimentação, educação, saúde, etc.) dos seus filhos. Em 2008, a instituição adquiriu o título de Utilidade Pública, onde desenvolve programa de abrigo e oferece atendimento a 15 crianças de ambos os sexos, na faixa etária de dois a seis anos de idade, advindas de famílias, em sua maioria, em condições de miserabilidade, encontradas em situação de risco social, ou seja, abandono, negligência, maus-tratos, encaminhadas pelos Conselhos Tutelares e Juizado da Infância e da Juventude da Capital. Sendo assim, o abrigo se dispõe como residência da criança até que a mesma possa retornar para a família de origem ou, quando esgotada esta possibilidade, ingressar numa família substituta (guarda, tutela ou adoção).



Estaremos recebendo as doações no próximo Encontro Social Pagão de Pernambuco que acontece dia 30 de Outubro, às 14hs na Praça da República (em frente ao Teatro Santa Isabel), Recife.

Para mais informações de como ajudar, entre em contato através do e-mail Douglasphoenix.3@gmail.com ou esp_pe@yahoo.com.br

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

ESP-PE OUTUBRO 2011: SINCRETISMO RELIGIOSO NO NEOPAGANISMO



O Encontro Social Pagão de Pernambuco (ESP®-PE) é um evento que acontece uma vez por mês trazendo palestras e debates, ao público em geral, sobre assuntos relacionados ao universo mágicko e pagão. O Encontro deste mês traz a tona uma das maiores polêmicas dentro do Neopaganismo.

A palestra que acontecerá no dia 30 de Outubro de 2011 terá como tema Sincretismo Religioso no Neopaganismo, que será ministrado por dois organizadores do ESP®-PE, Anderson Enigma e Douglas Phoenix (Administrador do Portal O Bruxo)O evento acontece às 14hs na Praça da República (em frente ao Teatro Santa Isabel), Recife. 

Sincretismo Religioso é a fusão de conceitos e doutrinas religiosas, muitas vezes diferentes em quase todos os aspectos. Hoje em dia já se tornou mais do que comum encontrar pessoas que misturam as formas neopagãs com diversas outras vertentes religiosas, como o cristianismo e a umbanda, além de vertentes do próprio paganismo como a Wicca e suas derivações. Até que ponto essa mistura de conceitos é válida? 

A pré-palestra deste mês é um debate com o tema: Roda Norte X Roda Sul; que pretende trazer a debate a tão polêmica escolha entre as Rodas do Ano aqui no Brasil, além do manifesto Dia do Saci contra o Halloween, entre outros aspectos como a Roda Intermediária que mistura esses dois tipos de sistemas. Juntamente a pré-palestra, Júh Gouveia (Organizadora do ESP®-PE e Coordenadora do Portal 153) estará levando alguns pratos e receitas mágickas que ela desenvolveu.

Este mês o Jornal O Bruxo junto com o ESP®-PE estarão arrecadando brinquedos, roupas, material escolar, livros e outros para realizar uma doação a instituição de jovens carentes Lar Paulo de Tarso (http://www.iclarpaulodetarso.org.br/) localizada no IPSEP, Recife. Pedimos que todos contribuam com o que puderem.

Para mais informações: esp_pe@yahoo.com.br  /  www.esppe.net


EVENTO TOTALMENTE GRATUITO

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Fotos do projeto Plante Uma Árvore

No dia 18 de Setembro, O Jornal O Bruxo Pernambuco lançou o projeto Plante uma Árvore, buscando incentivar diversas pessoas, pagãs ou não, a plantarem ao menos uma muda de planta em homenagem ao dia da árvore, comemorado no dia 21 de Setembro, e por conseguinte, a chegada da primavera, que indica o sabbat de Ostara (Roda Sul) ou o Sabbat de Mabon (Roda Norte).

Seguindo o objetivo do projeto, o coven do Clã de Therion do Rio de Janeiro, ao qual nosso querido amigo Paulo Vasc pertence, participaram da proposta, em que plantaram 13 mudas de árvore em sua celebração de Ostara. As fotos fora enviadas ao administrador do jornal pelo e-mail: douglasphoenix.3@gmail.com

Eu, Douglas Phoenix, gostaria muito de agradecer a todo o coven pelo comprometimento com a proposta do Jornal. além de tudo, também agradeço a equipe da Antigos Caminhos e do Encontro Social Pagão Brasil (ESP®) pelo apoio firmado ao projeto. A todos aqueles que ainda não participaram do projeto, reserve um pequeno tempo no seu dia e reviva momentos basais do paganismo.


PLANTE SONHOS! PLANTE VIDA!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

COLUNA: Caminhando entre as Deusas



O ano de 2010 foi para mim e alguns amigos um ano de caos. Tudo estava fora do lugar. Não havia mais certo ou errado, bem ou mau... Os parâmetros haviam sido abolidos. No meio do caos o que se sobressaía era a dor. A dor da perda, de não ter chão e o suspense da queda livre. Quando iríamos parar de cair? E assim foi o começo de 2010.

Então, em dois dias bastante tumultuados, eu passei na frente da Igreja de Nossa Senhora das Graças e senti vontade de entrar. Da primeira vez, eu pensei: “mas o que eu vou fazer dentro de uma igreja? Nem sou católica?”, e fui embora. Quinze dias depois, precisei passar novamente na frente da igreja e novamente senti uma necessidade de entrar. Eu já conhecia seu interior de anos antes, pois fui a um casamento e havia achado a igreja particularmente bonita, sem ser tão macabra, como outras igrejas. Ela era simples e delicada. Decidi que se nesse dia a igreja estivesse aberta eu entraria para tentar entender o que minha alma pedia. Bem, a igreja estava fechada e novamente à visita ficou para outro dia.

Durante esses 15 dias, recebi um e-mail com uma oração para Nossa Senhora das Graças e conversando com uma amiga, ela me fala, “Ru, estou querendo comprar uma medalhinha de Nossa Senhora das Graças, mas minha avó disse que era super difícil de encontrar”. E foi quando eu percebi que as referências dessa santa apareciam bastante para mim, mesmo eu não sendo católica. E então, pedi para que minha amiga procurasse uma para mim também. Eu me sentia desprotegida nessa época.

Então, passei numa loja que vende imagens de santos e tal qual minha surpresa, quando eu vejo que a medalha de Nossa Senhora das Graças. Eu já a havia usado anos atrás. Minha mãe havia me dado uma de presente, que se quebrou enquanto eu dormia sabe sei lá como. E eu também, para ser sincera, não lembro o que aconteceu com o resto dela. Pois bem, sai da loja e fui direto para casa, para pesquisar sobre tal. Afinal de contas, Nossa Senhora das Graças fazia sincretismo com que Deusa?

E aí, me deparei com Iemanjá, antiga conhecida minha e com Ísis, conhecida pelos livros de história egípcia que eu tanto gostava de ler. Resolvi voltar a estudar. Já fazia tempo demais que eu estava longe. Comprei uns livros e um deles, quando chegou, resolvi abrir em uma página qualquer. A página que caiu foi de sugestão para a invocação de Ísis. Nessa parte do texto, o livro contava a história de como Ísis havia perdido o seu amado Osíris duas vezes e a sua jornada para recuperá-lo. Identifiquei-me de cara com a história e era como se eu não estivesse mais tão sozinha. Havia algo para aprender no meio de tanta dor.

Alguns dias depois, num feriado bem tumultuado, fui bater na casa da amiga que havia me falado da medalha de Nossa Senhora das Graças, com o livro na bolsa. E enquanto eu chorava na mesa da cozinha, sua irmã resolveu abrir o livro e ver que mensagem sairia para mim:


“Cessa agora as tuas lágrimas, pois vim para ajudar-te.
Olhei para baixo e vi o sofrimento da tua vida.
Todas as coisas em breve mudarão para ti,
Pois debaixo da minha luz vigilante
A tua vida é revigorada, renovada”


No mesmo instante começamos a rir. É eu não estava mais sozinha. Dai por diante, 2010 foi um ano do caos, mas também foi um tempo de descanso e renovação de forças. Foi um ano de estudo e de retorno ao lar. Ou melhor, uma (re)construção do lar. Durante esse tempo, encontrei imagens das Deusas que estavam me ajudando e dois pentagramas que há anos eu procurava. Então, eu reencontrei o caminho ou, eu posso dizer, descobri novos caminhos.

Essa história toda foi para explicar o que eu vou fazer aqui. Acredito que ler e conhecer as histórias das Deusas, sua mitologia e simbolismo, dá margem para que possamos comparar com os momentos que estamos vivendo e descobrir novas maneiras e ângulos de se observar à questão. Na verdade, é como se ouvíssemos um conselho de uma pessoa mais velha, que já passou por tudo aquilo e dissesse “Calma, criança, a jornada é longa e tem muito sofrimento, mas passa e, o que é que você pode aprender com ela?”.
Então, uma vez por semana trarei uma história de uma Deusa, para que possamos conhecer e nos aproximarmos mais desses seres fantásticos. E assim, descobrir novos caminhos, novos coloridos para as histórias do dia-a-dia.

Beijocas estaladas no coração de todos.

Raio de Sol

terça-feira, 11 de outubro de 2011

EVENTO: WANENSTAMM movimenta o espaço pagão nordestino

Mais um encontro neopagão vem favorecer o movimento no Nordeste, encabeçando a organização do evento está Marcelo Leal, um grande amigo aqui do Jornal.. Acontece de 12 a 15 de novembro o WANENSTAMM, encontro de membros da Tradição Wanen com convidados e curiosos. Um momento onde pode-se partilhar experiências, e apresentar a Wanen a pessoas queridas e algumas outras que simpatizam e/ou gostariam de conhecer melhor a Tradição, suas práticas, mitos e magia.

A Wanen é uma Tradição de Bruxaria que preserva a antiga magia da Tribo Wanen, do povo de Freyja ou  Mardoll), e que chegou até nós através da Alemanha. Dentre os convidados estão o Wagner Perico (SP), iniciado na Wannen da Alemanha, ele foi o responsável pela difusão dessa tradição aqui no Brasil. Com mais de 20 anos de sacerdócio, Wagner périco tem um grande renome no meio neopagão brasileiro, participando e organizando diversos eventos nacionais. Também fazendo parte dentre os convidados e palestrantes está a Naelyan Wyverm (DF), uma bruxa que além de Sacerdotisa Wanen, é iniciada em Tradições wiccanas, na Fellowship of Isis e Kemethic Order.

O encontro acontece em Timbau do Sul, litoral do Rio Grande do Norte. A organização está oferecendo algumas opções de estadia a preço baixo.

Para mais informações acesse a página do evento no facebook (http://www.facebook.com/Wanenstamm) ou através do contato direto com o Marcelo Leal, através do telefone (84) 9128-7428 ou através do e-mail marcelolealll@yahoo.co.uk

APOIO: JORNAL O BRUXO

domingo, 9 de outubro de 2011

O Documentário "A Teia Pagã" é uma das atrações da Virada Multicultural


O Documentário "A Teia Pagã" relata o movimento neopagão no Brasil, focando no estado do Piauí. O documentário produzido por Rafael Nolêto é uma das atrações da MOSTRA AUDIOVISUAL NORDESTE DA VIRADA MULTICULTURAL DO RECIFE – Conexão Nordeste.

48 horas de música, artes cênicas, cinema, literatura, artes visuais, gastronomia e atividades formativas e recreativas, espalhadas por diversos equipamentos culturais do Recife: mercados, parques, ruas, museus, cinemas e teatros. O Projeto criado pela Prefeitura do Recife convida todos a vivenciar sua cidade e a produção artística da capital multicultural do Brasil, proporcionando aos grupos culturais e artistas, das diversas linguagens e localidades da cidade do Recife e do Nordeste, difundir sua cultura, realizar intercâmbio, oportunizando a estes a formação de platéia.

O Documentário será exibido na Biblioteca de Afogados no dia 14 de Outubro (sexta-feira). A sessão de exibição de documentários começa às 18hs e vai até as 21h30. Confira a programação! Venha e espalhe sua cultura!


CULTURA NA VEIA!

sábado, 8 de outubro de 2011

Comissão de Combate à Intolerância Religiosa pede o tombamento da casa em que a Umbanda foi criada


umbanda_museu
Nesta quita-feira, 06 de outubro, membros da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa estiveram presentes na prefeitura de São Gonçalo para pedir o tombamento casa onde a Umbanda foi criada. O imóvel era reivindicado como patrimônio histórico e prefeitura do município vai estudar a possibilidade do tombamento do local.

Segundo o portal de notícia G1, parte da história de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e da umbanda está em ruínas. Uma casa onde aconteceu o primeiro encontro da religião, no início do século passado, foi demolida. A denúncia foi publicada no Jornal Extra. O imóvel era reivindicado como patrimônio histórico.
Cartazes simples, com palavras fortes foram usados para protestar contra a destruição de parte da história religiosa do Brasil. Foi em Neves, São Gonçalo, que a umbanda foi criada há 103 anos. No lugar da casa onde aconteceram as primeiras sessões está sendo construído um prédio.

Do alto, em imagens feitas por helicóptero, é possível observar a casa, praticamente em ruínas. Berço do que é considerada a única religião 100% brasileira.

A propriedade foi vendida em 2010. Representantes da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa questionam a prefeitura do município, que não impediu a venda e nem tornou o imóvel patrimônio histórico do município.
ivanir_dos_santos

“A umbanda nasceu aqui, então esta perda é um dano irreparável”, disse uma representante da religião.


Veja o vídeo e leia a matéria na íntegra AQUI.
Fonte: Portal G1 - Rio de Janeiro


Matéria publicada no site da UWB

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Vereadores aprovam projeto que cria cargo de professor de ensino religioso


RIO - A Câmara dos Vereadores aprovou nesta quinta-feira um projeto de lei que cria o cargo de professor de ensino religioso para atuar na rede municipal de educação. Os profissionais serão contratados por meio de concurso público de provas e títulos. Serão 600 vagas, para as quais será exigida a habilitação mínima de licenciatura em Sociologia, Filosofia ou História. Bacharéis de Teologia também poderão se candidatar, desde que tenham licenciatura em algum campo de conhecimento do ensino fundamental.

O projeto de lei foi aprovado com 28 votos a favor e recebeu sete emendas. Uma delas, do vereador Jorge Braz (PTdoB), obriga a Secretaria municipal de Educação a afixar, nas escolas que terão aulas de ensino religioso, cartazes informando que a disciplina é facultativa.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Casa onde nasceu a Umbanda é Demolida


casa-umbandaA história do surgimento da umbanda, que começou a ser escrita numa casa centenária na Rua Floriano Peixoto, em Neves, São Gonçalo, está reduzida a escombros. O antigo terreiro de Zélio de Moraes, que abrigou as primeiras sessões da única manifestação religiosa 100% brasileira, em 1908, começou a ser destruído nesta segunda-feira. O berço da religião poderia ter sido salvo por um decreto da prefeita Aparecida Panisset — que é evangélica. Mas a prefeitura deixou que o imóvel fosse degradado pelo tempo, vendido e, finalmente, posto abaixo.
A fachada e a parte lateral do imóvel já foram derrubadas. A casa deve ser totalmente demolida até sexta-feira, segundo o mestre de obras Gilson Derbui, de 54 anos. Ele coordena a equipe de oito trabalhadores, entre pedreiros e ajudantes, que trabalha há quatro meses na obra.
— Essa casa está em ruínas. A madeira está cheia de cupim, e poderia ocorrer um desabamento a qualquer momento — afirma.
O terreno, que pertencia à família do fundador da umbanda, foi vendido no fim de 2010 ao militar Wanderley da Silva, de 65 anos, que irá transformar o local numa loja de alumínio. O novo proprietário não foi encontrado.
As paredes da sala, que já serviram de abrigo às manifestações religiosas, exibem contas de material de construção, rabiscadas a lápis pelos pedreiros que trabalham lá. Um dos quartos virou depósito, com sacos de cimento empilhados. Na área, um fogão aquece a marmita, o café e a comida para o cachorro Leão, que protege a obra nas madrugadas.
Até a reportagem do último domingo do EXTRA, o berço da umbanda era um patrimônio desconhecido por moradores e pedreiros.
— Fui criado aqui e nunca ouvi falar disso — garante o comerciante Antonio Almeida Ferreira, de 43 anos, que mora em frente ao local desde a infância.
O pedreiro Edno Correia da Silva, o Neneco, de 48 anos, é umbandista. E se supreende quando é informado que estava colocando abaixo o local onde a sua religião foi criada:
—Cheguei a me arrepiar.
Fonte: Extra

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hostgator Discount Code